segunda-feira, 18 de junho de 2012

Reencarnação e Culpa


Por GettyImages, Royalty-free
Estava pensando outro dia sobre Reencarnação. Fator de muita polêmica, principalmente entre as religiões humanas. Mas hoje, dentro do novo paradigma da ciência, “a Consciência cria a matéria”, uma Lei Cósmica estabelecida.
Não quero discutir as diversas opiniões a respeito. Apenas fazer uma observação sobre a crença mais comum: a de que voltamos a esse corpo para resgatar dívidas do passado. E que, conforme o que devemos, passaremos por situações específicas para aprendizado da alma. Isso, como se “algo” ou “alguém” externo a nós nos castigasse as ações e nos obrigasse a “pagar” pelas escolhas “erradas” que fizemos.
Na verdade, o que nos mantém na Roda do Samsara, não são as dívidas em si, mas sim, a Culpa. É ela que nos coloca em posição de autopunição e nos faz criar situações de sofrimento. Sim, porque somos nós que criamos todas as histórias que vivemos e, num nível muito transcendente, ao qual estamos inevitavelmente ligados eternamente, temos consciência plena do significado de tudo, absolutamente tudo o que fazemos.
Dentro desse novo paradigma, que na realidade só faz resgatar e comprovar dentro das necessidades da ciência, grandes sabedorias como a Veda, somos nós que criamos nossa realidade – LITERALMENTE!
Faço parte de um grupo não muito pequeno de pessoas que acredita que somos deuses no sentido completo da palavra. Afinal, a Fonte Divina só pode criar a partir de si mesma. E isso nos coloca como fragmentos da Fonte, que para ajudar na evolução constante da mesma, “esqueceu” sua origem, vivenciando a ilusão da dualidade: Deus lá e nós cá!
Estamos num momento da humanidade da Terra que tudo converge para que nos lembremos de nossa herança divina, passando a vivenciar coletivamente um outro nível de consciência, mais sutilizado e expandido.
E um dos saltos que está nos faltando dar é modificarmos nossa relação com a culpa diante do resultado de nossas escolhas. Isso implica em irmos muito além do bem e do mal em nossas reflexões!
Sim, sem sombra de dúvidas há ações que facilitam a evolução e outras que dificultam. Mas, todas geram movimento e criatividade! Para Deus, tudo são EXPERIMENTAÇÕES...
Cabe a nós mergulharmos profundamente em nós mesmos, com coragem e sinceridade e avaliarmos dentro dos princípios da Natureza, qual está sendo nosso movimento de alma: facilitador ou dificultador. Se temos em nossas memórias muitas lembranças “ruins”, que passemos a considera-las apenas experiências que não necessitamos nem queremos mais repetir, ao invés de criarmos uma situação de culpa mortificadora que nos mantém no processo circular e repetitivo de autopunição, desenhando sofrimentos mil.
Gosto da simplicidade que aprendi na teoria Sistêmica: ACEITAR -  ENTREGAR – CONFIAR – AGRADECER, sempre!
E para completar, uma música fantástica do Romeno Michael Cretu e sua Esposa Sandra, ambos formadores do Projeto Musical 'Enigma'.

The Return of Innocence, 1993


Paula Márcia Baccelli

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

©2009 Espaço da Alma | by TNB